Zona Neutra – Contos de Fadas

 

Vamos começar com a verdade: mulheres são ensinadas a serem dependentes.

 

Se analisarmos história, sociologia, contos de fada e crendices machistas, mulheres são como delicadas esculturas de vidro feitas para serem expostas, tocadas, mas nunca capazes de cuidar de si mesmas devido a própria fragilidade.

 

Quando paramos para pensar, não há interesse que sejamos independentes, afinal, quem manteria a casa arrumada, os filhos educados e o jantar na mesa? Por que homens gostariam de dividir as tarefas da casa e ter que dar explicações sobre o dinheiro?

 

Por isso, não é surpresa para ninguém que a jovem mulher, recém saída da adolescência e com a vida inteira pela frente se desespere e busque a ilusão do príncipe encantado.

 

Quem não quer usar um lindo vestido numa festa e encontrar o milionário que vai cuidar de nós? Quem não quer descobrir o monstro amaldiçoado que no final da história vira príncipe? Atire a primeira pedra quem nunca quis beijar um sapo e virar princesa?

 

Mas minhas caras leitoras, a vida não é contos de fada, e no final das contas, somos nós por nós.

 

Não existe fórmula mágica para combater a pindaíba se você não nasceu em família rica, e nem uma receitinha de bolo para o machismo estrutural.

 

No fundo, você não precisa ser princesa de ninguém. Somos nossas próprias donas, autoras dos nossos sonhos e rainhas de nós mesmas. Não deveríamos aceitar coroas por casamento, mas sim coroar a nós mesmas.

 

O feudo deve ser nosso e de mais ninguém, e sua vida é sua para mandar e desmandar. Quer pintar o cabelo? Morar na praia? Mandar todo mundo pro espaço e bloquear ligações?

FAÇA.

 

A vida é curta, e a arquitetura do nosso futuro tem fundações no presente em que tomamos as rédeas da situação e seguimos em frente.

 

Se te chamarem de piranha, louca ou grossa, aceite como elogio. Mulheres que recebem xingamentos algumas vezes são mais felizes do que aquelas que só recebem elogios. Não tenha vergonha dos apelidos maldosos, pois você teve a coragem de agir para recebe-los.

 

Os contos de fadas são ótimos para crianças, mas incrivelmente sabotadores para mulheres adultas que vivem no século XXI.

 

Tome as rédeas da sua vida, construa seu próprio castelo e se quiser, busque um parceiro que saiba que você é majestade tanto quanto ele. Não aceite que te joguem na fogueira da santa inquisição dos costumes tacanhos, deixe que sua bruxa interior assuste os aldeões.

 

Faça aquele curso, aquela viagem, peite quem tiver que ser, não tenha filhos se não quiser, não se case se não quiser.

 

Lembre-se que você é a rainha, mas que também vai ter que se aposentar um dia, então lute pelo seu futuro e deixe a fantasia para o fim de semana, quando a ficção é remédio para as angústias da alma.