Zona Neutra: Eu moro em mim

 

Precisamos falar de saúde mental a partir do momento em que ouvimos um “você tem que parar de se expor”.

 

Passei recentemente por um problema pessoal, e vou usar meu retorno ao Zona Neutra para falar sobre como me impactou e quase me derrubou.

 

Tive um problema de estresse que me fez parar na emergência do hospital com dor no peito e ficar 15 dias afastada do trabalho. Eu queria ter passado por tudo que passei? Jamais. Mas nem sempre temos controle sobre nós ou o mundo que nos cerca.

 

Mas onde quero chegar é que mesmo passando por tudo isso, fui orientada a não expor a situação, para não parecer fraca, não deixar que as pessoas do meu trabalho soubessem para não ter problemas, não falar disso na internet.

 

Estamos vivendo o período mais maluco de nossas vidas, e ninguém estava preparado para a pandemia. E mesmo assim, não deveríamos ser julgados por nossos problemas de saúde. Ninguém manda um diabético parar de frescura, ou um PcD ignorar quem é.

 

Mas nossos problemas mentais são deixados de lado, somos ensinadas a não expor, a não dizer, a engolir e ignorar todos os problemas pelo bem da imagem pública. E é nessa política da boa vizinhança que nos sentimos sozinhos, julgando nossos problemas como loucura, ao invés de perceber que outros passam pelo mesmo que nós.

 

O conselho que recebi foi dado de bom grado, mas me incomodou sentir que eu estava errada em falar em voz alta sobre um problema que não deveria ser julgado. Eu estava numa fase difícil, buscando colo e procurando semelhantes, e acabei me sentindo ainda pior.

 

Por isso, te direi em alto e bom som que não precisa esconder seus problemas, sua depressão, ansiedade, estresse ou o que quer que seja, porque pelo menos aqui no Zona Neutra você tem o nosso apoio.

 

O Medusa é feito de mulheres humanas e não robôs, com nossos problemas e acertos, e estamos prontas para te dar colo, para te ajudar a se sentir melhor e ter coragem de enfrentar o mundo.

 

Não me importo nem um pouco com o que dizem, com o que esperam, problemas compartilhados são mais fáceis de serem resolvidos. Negar uma doença, mesmo sendo mental, é o mesmo que desistir de si mesma.

 

Por favor, não se ignore, não empurre seus problemas para debaixo do tapete. Procure ajuda de um terapeuta, de um psiquiatra, mas não sofra sozinha com medo de não ser compreendida. Aceite que nem sempre estamos fortes para lidar com algo sozinha.

 

E tudo bem! Não existe receita de bolo da saúde mental onde de repente tudo fica bem e com glacê por cima.

 

Respire, e converse sobre os problemas.

 

Sofrer sozinha e em silêncio é triste e desnecessário demais para ser considerado normal.