Zona Neutra – As ruguinhas que aceitei

 

Nós vamos envelhecer.

 

É isso, não tem fórmula mágica que nos impeça de sentir as ruguinhas nos cantos dos olhos, os seios perderem a batalha para a gravidade e a pancinha começar a aparecer.

 

Nós vamos envelhecer, porque temos a ousadia de nascer e permanecermos vivas, aproveitando nossa estadia temporária na terra da melhor maneira que pudermos. Nós rimos, comemos, amamos, geramos novas vidas e aproveitamos cada segundo.

 

Dito isso, se não houver uma parada forçada no meio do caminho, nós vamos envelhecer.

 

Há no imaginário popular dois tipos de homem, o jovem viril e o homem maduro, o epítome do desejo e sedução, com seu conhecimento de décadas sobre o corpo feminino e suas vontades. Mas a minha pergunta é, por que mulheres na mesma idade que o homem maduro não são vistas como sensuais?

 

Esse sexismo ligado à idade está em cada momento das nossas vidas, desde o primeiro fio branco que aparece. Quantos litros de tinta não são vendidos a mulheres determinadas a esconder suas idades e cabeças grisalhas?

 

Aqui lidamos com o amor próprio e pressões da sociedade. O quanto a sua preocupação da aparência ao envelhecer está ligado com o que consideram como certo? O quanto é seu e o quanto foi colocado na sua cabeça ao longo da vida?

 

Por que há essa diferença de tratamento entre os sexos quando a idade chega?

 

Envelhecer faz parte, e é com a maturidade que podemos aproveitar melhor a vida. Aos chegar nos 40, 50, 60, sabemos de cor e salteado o que precisamos, temos inteligência emocional, perspectivas sobre dinheiro e futuro.

 

Por que fazer de conta que não vimos os anos passar?

 

Por que esconder com procedimentos cada vez mais caros aquelas marcas que a vida te deu de presente?

 

Para as vaidosas de plantão que duvidam do que digo, acredite, é possível envelhecer com beleza e estilo. Você pode valorizar sem esconder, destacar o que você acha que é bonito sem ignorar quem é e as batalhas que passou.

 

Diga sua idade em alto e bom som, deixe que te olhem surpresos pela sua coragem. Amar a si mesma é sinônimo de bom humor, e a cada resposta sincera, um pedaço de você entra no lugar.

 

Se você chegou na idade dos fios brancos e sente que sua vida profissional e pessoal não está no lugar, tudo bem! Você tampouco tem que seguir a receitinha de bolo do sucesso profissional que vendem por aí, e a vida só para de acontecer quando não mais existir.

 

O tempo que é tão benigno para o vinho, pode ser para você também, mesmo que te olhem torto pelos seus fiozinhos sem melanina. Se o tempo é o melhor remédio, então por que não deixar que ele também te ensine a mandar as expectativas alheias pro espaço?

 

Aqui, é claro, não é o lugar para que eu diga o que vocês devem ou não fazer. Se vocês preferem esconder a idade, tudo bem também. Mas compensa a reflexão, por que o envelhecimento feminino ainda é tratado como tabu?

 

E por que vou permitir que ditem como eu devo lidar com meu próprio corpo?